quinta-feira, 30 de julho de 2009

Julho Chegou.

Na madrugada de um dia que eu esperava de mais
Uma história que ainda quero viver.
O meu próprio conto, onde eu era a artista, a autora e a diretora.
Todas as cenas do meu drama eram reais e ao mesmo tempo todas planejadas antes de existir.
É engraçado como a vida me prega essas monótonas peças.
Onde de artista me torno palhaça e até protagonista e quem sabe espectadora da minha própria vida.
Deixando levar e a vida me leva assim...
eu esperando dias melhores,
um telefonema talvez,
esperando a hora para me libertar do meu pequeno e apertado casulo e voar.
vivo esperando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário