sábado, 12 de setembro de 2009

Quando amanhecer- parte II

O sol veio socar a cara de Gabriela e ela abriu os olhos como se esperasse ver algo, abriu os olhos como uma criança que aguardava ansiosamente por uma surpresa e quando abriu os olhos, ela estava só. Gabriela não se sentiu triste, ela sabia que a noite passada tinha acontecido e o homem dos seus sonhos existia e melhor ainda, ele era seu. Um bilhete na mesa ao lado da cama lhe chamou a atenção. Marcelo deixou um bilhete de amor, com seu número e o aroma do seu perfume. A menina respirou fundo, se levantou da cama e foi embora do simpático apartamento que estava. No caminho para casa pensava no tal rapaz, e como tudo era bom perto dele, Marcelo era bom demais para ser verdade. Mal chegou em casa e seu telefone tocou, era Brito, seu melhor amigo...

- aaamiga onde você estava ?
- no céu Brito, no céus.
- aloca menina. Quem era aquele que estava com você ?
- aaaah, não sei muito dele , mas eu gosto.
- ta né , não preciso falar nada para a senhorita.
- a Brito vou tomar um banho , que tal irmos ao parque?
- ta , lá você me conta essa historia direito, 17 horas lá no parque ok ?
- ta beeem , beeiijo.

e assim foi, Gabriela tomou um banho, se arrumou e foi ao encontro do amigo. Chegou lá, Brito já a aguardava com dois sorvetes na mão e um sorrizo no rosto. Gabriela correu para um abraço forte

- toma, e me diz logo , o que rolou ontem ?
- ah B. você sabe . Mas esse não é o problema...
- problema?
- é... ele me passou o telefone dele , e eu não sei se ligo
- já devia ter ligado !
- serio?
- lóóógico, liga agora!
- huuum, ta.

Gabriela discou os numeros, chamava e chamava e nada da voz tão esperada do outro lado da linha. A menina aguardou mais alguns minutos , enquanto botava o papo em dia com o Brito, e ligou, dessa vez o telefone estava desligado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário