domingo, 4 de abril de 2010

Rainha de pedra ou doce florzinha.

Pessoas chatas ao meu redor.
Eu não gosto desse, credo ! não suporto aquele, ai gente... socorro... vamos para outro lugar ?
só deve haver um motivo muito infeliz para mim não gostar de quase todo mundo. Tem até aqueles que eu sinto uma certa, antipatia.... se é que me entendem. Pessoas que são considerados socialmente, muito , muito importante para nós, como meus pais, avos, tios, e cia. Ai, Deus que me perdoe. Mas quando eu olho aquelas caras gordinhas e olhos miúdos, dizendo algo irônico, e quando completam suas desventuradas frases e as assinam com um sorriso amarelo, he he he. Ô vontade de dar-lhes um tapa na cara e por fim, assinar meu ato com um sorriso amarelo e me virar, á francesa. Mas não, eu olho para eles com o meu olhar vago, mil e uma respostas grosseiras passam pela minha cabeça, mas eu continuo com a boca fechada, eu respiro, e saiu. Quase me explodi, mas eu continuo pedra. Há. Mas a verdade é que pedra também sangra. Acho que o problema, agora não vendo por um ângulo jessicalógico... seja eu. Claro! quem mais poderia? Infeliz sou eu, que tenho que acordar comigo e me aguentar o dia inteiro. Quem me dera ser doce e sorrir o tempo todo. Vou despedir desse meu pensamento e o carimbar como, não concluído.

Um comentário:

  1. "...que tenho que acordar comigo e me aguentar o dia inteiro. Quem me dera ser doce e sorrir o tempo todo."
    Quem me dera ter que acordar contigo e te aguentas o dia inteiro. Iria ser doce e ser sorrir o tempo todo.

    ResponderExcluir