sexta-feira, 17 de setembro de 2010

E lá estava eu, na boa e velha aula de história, a minha preferida como sempre foi e sempre vai ser. Quando me deparei com meu professor falando sobre a revolução francesa, uma revolução inspirada em liberdade, igualdade e fraternidade (coisas que nunca existiram, foi só algumas palavras usadas pela burguesia para manobrar a classe popular, mais isto não vem ao caso). E tentei pensar em todas as revoluções que já li sobre. A revolução hippie, revolução Black Power e White Power, revolução dos caras pintadas no Brasil, e estranhamente, todas elas foram os jovens que fizeram agora eu me pergunto, por quê?

Estranhamente os jovens têm um poder destrutivo e construtivo imenso, porem, ultimamente ela anda sendo manobrada pelos meios de comunicação em massa, (radio TV, internet e afins...). Agora pare e pense querido leitor, por que será que o maior poder em massa do mundo, vêem sendo controlado nos últimos 15 anos? As vezes fico com vergonha de dizer que tenho 18 anos, tenho medo de ser confundido com um daqueles caras com calça colorida que tem mentalidade de uma criança de 12 anos, acho isso o cumulo da imbecilidade, escutar musicas sem nexo, não estou criticando as musicas, e sim que escuta aquilo, vou falar uma frase que ouvi esses tempos no radio : “Aposto um beijo que você me quer...” porra, cadê a juventude que sobreviveu a uma ditadura militar fudida, que derrubou políticos, que fazia musicas tão bem pensadas que conseguiram passar pela censura da ditadura...

Será que a juventude está morta?

Creio que sim meu caro leitor, sem não estiver, está dando seus últimos passos...

Abra seus olhos, seus ouvidos e sua mente para tudo que está a sua volta, seja mais critico, mais realista, não viva num mundo “cor de rosa” que não existe... pare de gastar grana com a merda do cartão de crédito do teu pai com bolsas e com porra de tênis com 10 cores, vá comprar livros. Saia da frente do computador ou da televisão por míseros 40 minutos diários para ler um livro, um jornal ou uma revista (capricho e afins não contam como revistas... até gibi na Monica é mais cultural que capricho...)

Mais não precisa ser um rebelde sem causa, pois isso é mais idiota do que ser uma massa de manobra, seja você, sem influencia das pessoas, pense por você, não pelos outros.

Antes de ler um livro, tente fazer o seu, tente viver sua vida, ser feliz com as pequenas coisas

Um por do sol num dia vazio, sentado ao lado da pessoa que significa muito pra você, ou simplesmente deitar num gramado e contar estrelas como idiota, pois isto que faz sua vida, algo importante pra si próprio. De valor a sua opinião, mais não despreze a dos outros...

E acima de tudo antes de acreditar cegamente em um deus, critique-o...



por Guilherme Laudensack

Nenhum comentário:

Postar um comentário