sábado, 6 de novembro de 2010

Veja dessa vez passarinho.

hoje eu perdi.
hoje deixei ir embora talvez a minha unica possibilidade de me equilibrar novamente
deixei vazar pelas estradas toda a ignorância que eu tive naquele tempo de escolha
e eu estaria melhor se o meu doce equilíbrio estivesse aqui
pois é para ele que eu corro toda vez que eu me resolvo me desapegar da minha fraqueza
era o meu equilíbrio, o meu pássaro e meu guia, como eu não pude perceber isso.
e agora o meu passarinho está voando, está voltando para casa e eu ja sinto sua falta.
me desculpe por minha ausencia e por estar dando preferência a fraqueza e a enganação, pura perca de tempo, e é por luxúria meu amor, por luxuria que me deixei levar pela fraqueza. Me perdoe por meu pouco caso, é assim que me defendo, mas nós dois sabemos que eu nunca precisei me defender de você, meu equilíbrio. Me desculpa ter escolhido a fraqueza em vez de você. Eu já sinto sua falta.

A arte do desapego.

A arte do desapego. Um certo dia vi em um livro sobre sentir a emoção no máximo e no fim deixa-lá ir embora. Entendeu? não? vou explicar melhor, você esta triste, sinta esse tristeza ao máximo e desapegue a essa emoção, deixe ela ir embora... Isso pode acontecer com coisas materiais tambem, isso aconteceu com o meu primeiro celular, ele era quase uma pessoa para mim e então um dia eu o troquei com meu primo, deixei esse meu desapego ir embora. Deixar ir embora, deixar.

Como começar o dia.

É um sábado, choveu a noite inteira e você depois de uma noite razoavelmente boa
acorda de manhã e pensa, hoje tem que ser melhor que ontem. Primeira coisa, respire e pense o que poderia acontecer hoje que te deixaria muito feliz.
Nada lhe vem a sua cabeça. Se esforce mais. Eu coço a cabeça reflito mais um pouco e chego a conclusão que se eu lesse e estudasse e visse um filme com o meu amor, o dia será um bom dia para mim, ê é isso que eu vou fazer.